Como fazer uma oração:

A maior parte das simpatias que recomendam uma oração já incorporou a orientação bíblica, conforme aparece em Mateus 6:5, recomendando isolamento. Na continuação, o Apóstolo inclusive acrescenta um detalhe interessante que vai contra algumas das chamadas Rezas Bravas, pródigas em seu tamanho e no palavreado excessivo com que são feitas. É importante lembrar o que disse São Mateus:
E, quando orardes, não sereis como os hipócritas, que gostam de orar em pé nas sinagogas e nos cantos das praças, para serem vistos pelos homens. Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto e, após fechada a porta, orarás a teu Pai em segredo. Teu Pai, que vê os segredos, te recompensará. E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, porque presumem que pelo seu muito falar serão ouvidos. Não vos assemelheis a eles porque Deus, o vosso Pai, sabe o de que tendes necessidade, antes que lho peçais.

Uma questão de suma importância e sempre lembrada nas simpatias e intenções é a presença da fé, sem a qual nada se realiza. Isso, inclusive, está muito claro na Carta de Tiago (1:6), quando se refere à necessidade de sabedoria:
Peça-a, porém com fé, em nada duvidando...


Igualmente significativos são os versículos 15 e 16, do Capítulo 5, da Carta de Tiago, quando diz:
E a oração da fé salvará o enfermo, e o Senhor o levantará e, se tiver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados. Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros e orai uns pelos outros, para serdes curados.

Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo. É com justificada razão que muitos vêem nessa passagem bíblica a validação do uso de rezas, benzimentos, orações, intenções e intercessões nas simpatias populares, feitas desinteressadamente por pessoas que possuem o dom e com o objetivo de ajudar o próximo, principalmente diante do que acrescenta São João em sua primeira carta (3:17):
Ora, aquele que possuir recursos deste mundo e vir a seu irmão padecer necessidade e fechar-lhe o seu coração, como pode permanecer nele o amor de Deus?


Essa questão fica ainda mais evidente em Efésios 4:7,8, onde temos:

E a graça foi concedida a cada um de nós, segundo a medida de Cristo. Por isso diz:
Quando Ele subiu às alturas, levou cativo o cativeiro e concedeu dons aos homens...
Além da fé, um outro componente importantíssimo nas orações é a perseverança. Muita gente desiste de uma boa simpatia, simplesmente porque não perseveram e logo desistem. Esses com certeza jamais serão beneficiados pelo poder da oração, porque não dão ouvidos ao que São Paulo escreveu aos Romanos (12:12):
...regozijai-vos na esperança, sede paciente na tribulação, na oração perseverantes...


De qualquer maneira, o poder da oração se fará sempre presente, pois uma das premissas a respeito da oração é aquela sabiamente apresentada por São Mateus(8:7,12), onde diz textualmente:
Pedi e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei e abrir-se-vos-á, pois todo o que pede recebe; o que busca, encontra, e a quem bate, abrir-se lhe-á, ou qual dentre vós é o homem que, se por ventura o filho lhe pedir pão, lhe dará pedra? Ou se lhe pedir um peixe, lhe dará uma cobra? Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dá divas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai que está nos céus dará boas causas aos que lhe pedirem? Tudo quanto, pois, quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles; porque esta é a lei, e os profetas.


Essencial, porém, observar que para que essa comunicação se estabeleça e realize, é preciso cumprir certas condições exigidas, conforme lembra São João, em sua primeira Carta (3:22):
...e aquilo que pedimos, dele recebemos, porque guardamos os seus mandamentos e fazemos diante dele o que lhe é agradável...


Finalmente, um componente que se faz presente nas orações é o fenômeno da
intercessão, que pode ser usada, como se vê em Romanos 8:26,27:

Também o Espírito, semelhantemente, nos assiste em nossa fraqueza, porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira com gemidos inexprimíveis. E aquele que sonda os corações sabe qual é a mente do Espírito, porque segundo a vontade de Deus é que ele intercede pelos santos...


E um pouco mais adiante, em Romanos 8:34:
Quem os condenará? É Cristo Jesus quem morreu, ou antes, quem ressuscitou, o qual está à direita de Deus e também intercede por nós.

Postura na oração  l  Como fazer uma oração  l  Como formular uma oração


Voltar a Orações

 

 
  

"Copyright 2007-2017 - PaiOgun - Todos os direitos reservado ao autor e dono do site - São Paulo - Brasil"